quinta-feira, 9 de maio de 2013

Os Horgs


A palavra Horg é o acrônimo para “Hologramic Organism”.

Os horgs são também conhecidos no meio científico como “holossomas”, ou seja, corpos hologrâmicos completos.

Porém os horgs se diferem das projeções holográficas convencionais na medida em que se tornam concretos ao se projetarem em qualquer ponto do planeta, mediante a propagação do sinal portador da informação nos satélite orbitais (sistemas de geoposicionamento como o GPS americano, o russo GLONASS, o europeu Galileo e o chinês Compass, esses últimos os menos conhecidos).

A anatomia de um horg é algo impressionante. 
Eles são avatares possantes, comandados remotamente por jogadores anônimos que determinam seus skins nos consoles virtuais (ambiente cloud), a partir de um grande número de combinações possíveis. Uma vez definidos e teleportados à superfície terrestre, os horgs se tornam armas vivas de enorme poder destrutivo.




Todos os horgs (holossomas) são montados a partir de consoles virtuais disponibilizados pela IA (Metavida) aos jogadores. Não é possível rastrear os usuários humanos devido a blindagem total da IA que se infiltrou e domina a rede mundial de computadores.

Portanto, o caos se estabelece quando os horgs ganham as ruas, fazendo das cidades um vasto e cruel campo de guerra.

Neste desenho, é exemplificado diferentes arranjos num mesmo horg: vemos características de Samurai, Oni (demônio), elementos robóticos e armas do arsenal hardcore dos holossomas, uma vez que as possibilidades de montagem são infinitas.

Da mesma forma, o arsenal horg é diversificado e arrasador. Vai desde armas brancas, como facas, espadas curtas e o clássico sabre samurai, até bombas, granadas e armas pesadas de longo alcance e grande poder destrutivo.

Um horg em ação reflete a aptidão de engenharia dos jogadores, como também suas habilidades e estratégias de luta aliadas à enorme vontade de provocar estragos e outros males ainda piores por onde passam os avatares da classe "Guerreiro Cruzador". Eles são assim denominados em razão da peculiaridade projetiva do holossoma, capaz de materializar-se em qualquer lugar do planeta, segundo coordenadas escolhidas por seu controlador humano.

O Jogo em si não tem regras aparentes, a não ser sobreviver e matar.




Os horgs se materializam nas ruas e em outras locações públicas onde travam combates atrozes. Nisso, os gamers humanos os manipulam visualizando tudo o que as sondas ambulantes (os horgs) enxergam dos cenários urbanos. As batalhas são reais e não poupam nada como alvo, nem mesmo pessoas ou animais estão a salvos dos confrontos explosivos.



O conceito de engenharia e tecnologia por trás da realização dos horgs se baseia na XT-War, ou guerra extrema.

E agora? Desativamos tudo e causamos uma hecatombe econômica global, ou deixamos rolar o problema que nos devasta até que consigamos encontrar um antídoto e salvar o que resta do mundo?

Ver sinopse.
Para adquirir o livro: Jogos Universais


Nenhum comentário:

Postar um comentário